Epidemiologia do Vírus da Anemia das Galinhas

O vírus da Anemia das Galinhas encontra-se distribuído por todo o mundo. O mesmo foi isolado pela primeira vez no Japo nos anos 1970 e amostras de soro dos anos 1950 apresentaram resultado positivo em um teste ELISA competitivo.

É geralmente aceito que os frangos são os hospedeiros naturais do CAV; frangos de todas as idades podem ser infectados. O CAV também foi isolado de outras espécies, como perus, e anticorpos contra o CAV foram detectados em codornas.

Os sinais clínicos mais graves são observados em frangos com menos de 2 semanas de vida. As taxas de morbidade e mortalidade são altamente dependentes da idade dos frangos quando infectados. Os frangos desenvolvem resistência à doença com a idade (> 2-3 semanas de vida), porém permanecem susceptíveis à infecção. Em aves mais jovens, a presença de sinais clínicos depende:da dose desafio

  • do nível de anticorpos derivados da mãe
  • da presença de outros agentes imunossupressores (tais como o vírus da Doença de Marek, o Reovirus ou o vírus da Doença Bursal Infecciosa). Agentes imunossupressores atuam sinergicamente aumentando a gravidade da doença e suplantando o efeito protetor dos anticorpos provenientes da mãe e desenvolvidos com a idade.

Disseminaço do vírus

O CAV não é altamente contagioso e demora algumas semanas para se disseminar por todo um lote.

A transmissão horizontal ocorre através de material orgânico infectado ou equipamento contaminado.

A transmissão vertical também é muito importante e ocorre quando lotes de reprodutoras se infectam durante o período de produção; isto ocorre especialmente em lotes mais jovens.

A transmissão do vírus pode ocorrer durante 3 a 6 semanas após a infecção.

Foi relatada latência em aves SPF, com o vírus sendo disseminado esporadicamente.
chicks